Entrevista com a escritora - Vanessa Araújo.

"Quando tudo parece estar perdido e a escuridão se faz presente, não se desespere.
Existe a luz no final do túnel, pode acreditar."

Acho que essa frase que eu sabiamente, modéstia a parte, escrevi em meu livro se encaixa perfeitamente com tudo que vamos ler a seguir.

Essa entrevista diz muito ao meu coração, fala muito do meu passado e ensina-me muito quanto ao futuro.



Perdão é algo tão superior a tudo e todos que entendo quando alguns não conseguem tê-lo em seu coração assim, de pronto. 
Não é simplesmente desculpar e pronto acabou. O perdão é você entender o que passou, aprender com a lição, perdoar e ser perdoado, e acima de tudo desejar o bem ao que mau te fez. Fácil falar é verdade, mas é muito mais gostoso ainda sentir, pode acreditar.

A entrevista que fiz, abrindo o HALL de entrevistas do meu blog é com uma pessoa que faz parte quase que integralmente da vida da escritora Roberta Farig. A Vanessa entrou em minha vida a dois anos, e desde então tem se feito presente em diversas formas. Brigas, mentiras, verdades, alegrias... Mas uma coisa não posso negar, em todas as vezes que ela esteve presente, por mais incrível que pareça, nunca foi para me prejudicar. 
Eu várias vezes coloquei meu orgulho na frente da razão e julguei-a. Não quer dizer que ela não tenha errado e feio para comigo, mas junto disso vieram muitas lições, muitos aprendizados. Passei a entender que tudo na vida, realmente tem um motivo para acontecer e que devemos tirar proveitos benéficos de tudo. Então se hoje a escritora que eu sou existe, é com certeza culpa em grande parte, da Vanessa. 
Sendo assim, antes de qualquer pergunta, de qualquer esclarecimento por parte dela, eu preciso pedir PERDÃO e te agradecer por tudo Vanessa! 
Gratidão é um sentimento que nutro hoje e vou nutrir eternamente sobre você por tudo que você significa em minha vida literária e em minha vida pessoal... aprendi muito com você!
  
 Agora, vamos deixar as lágrimas para lá e entrar no que mais estamos ansiosos... A entrevista!




Entrevista com Vanessa Araújo.



Para começar com o “pé direito” essa entrevista, vamos à pergunta que muitos se fazem: QUEM É A VANESSA SANTANA ARAÚJO?
R: Vanessa é mãe, trabalhadora, sonhadora e escritora. Gosto de música, estudei piano, contrabaixo e violão clássico com a maestrina Lourdes Navarro – da USP. – No entanto, a literatura sempre foi minha paixão maior. Sou uma pessoa que cometeu erros, mas que deixou a máscara cair e mostrou sua verdadeira face. No fim das contas, o resultado não foi tão ruim...



Uma pergunta que não quer calar, a literatura é sua identidade?
R: A literatura é meu vício maior, meu momento de fuga dos problemas, minha terapia. É o instante surreal em que embarco no meu mundo de sonhos e aventuras. Não apenas criando, escrevendo. Mas, também, lendo – sim, sou uma devoradora de livros.

Muito foi dito, muito foi inventado e muito foi revelado. É fácil julgar sem procurar saber os fatos, mas, ainda assim, aconteceu um erro. Conte um pouco sobre o que significou esse erro em sua vida. Podemos dizer que ele, esse erro, foi um divisor de águas?
R: Para resumir, aprendi que um erro não justifica outro. Não posso dizer que me arrependo de tudo, afinal, uma grande lição foi tirada dessa “aventura”. Fiz muitas amizades valiosas, pessoas que encostaram a raiva no canto da parede e abriram suas mentes para ouvir meu lado da história. A relação de irmandade perdurou, falou mais alto que os erros, e hoje, fortificados, sabemos que será preciso muito mais que fofocas ou mentiras para nos abalar. Eu realmente aprendi minha lição, e me entristeço por ver que aqueles que mais ajudei foram os que mais me atiraram – e atiram – pedras.
Se foi um divisor de águas? Eu diria de mares... kkkkkk... Sim, o “Mar Vermelho” se abriu, eu o atravessei e deixei os pseudônimos para trás. Não tenho mais medo de não ser aceita, pois confio no meu talento. Falem da minha pessoa, já não me importa. Porém, não critiquem algo que é feito com muito amor. Ninguém é obrigado a gostar do meu tipo de escrita ou dos temas abordados em meus enredos. Contudo, é injusto julgar minha literatura baseando-se apenas em meus erros do passado.



A Vanessa e a Nikki são uma mesma pessoa ou não é apenas a fisionomia que as difere?
R: A Nikki era triste por não poder se revelar. A Vanessa era angustiada por não ter sua imagem associada ao nome da Nikki... Tirando isso, sim, são a mesma pessoa. Apesar da Nikki, no início, ter sido criada com base em uma das minhas personagens da série Arelli, ela tem muito de mim, ela sou eu... A mesma pessoa divertida, voluntária, causadora e sem papas na língua... Sempre fui assim. É uma pena que tenham deixado tudo de lado, que tenham se esquecido da Nikki sempre disposta a ajudar em plena madrugada, sem medir esforços. Porém, a Vanessa é muito mais atrevida e audaciosa.

Agora, deixando o passado em seu lugar e abrindo as portas para o futuro, vamos ao que realmente importa: a literatura! Muito tem sido dito e feito em prol da valorização da literatura nacional. Você acha que tudo isso é válido ou ainda há muito que ser feito?
R: Acho que há muito falatório e pouca ação. Muita gente encontra um novo escritor e diz: “Vai nessa, siga em frente, eu vou te ajudar”. Porém, no momento em que o socorro se faz necessário, tal colega simplesmente lava suas mãos e brada: “Te vira, o mundo é dos espertos”. E essa é apenas a primeira pedra de tropeço do mundo literário... Se eu fosse comentar sobre leitores que torcem o bico para um livro assim que percebem a nacionalidade do autor ou a falta de apoio das editoras – que, sejamos francos, a maioria só visa dinheiro –, acabaria escrevendo uma séria de cinquenta volumes com quinhentas páginas cada. Critico tais atitudes, sim, porque tenho cacife para isso. Passo horas e horas cuidando dos escritos alheios, e o faço com muito prazer. Disponho-me a ler e a dar meus pitacos – quando assim me pedem. – Elaboro – gratuitamente, pelo simples prazer de ajudar – capas, fanarts, booktrailers, layout de blogs e sites. Reviso o que posso – até porque não sou nenhuma profissional da área – e diagramo os arquivos dos meus companheiros literários. Tudo sem cobrar um centavo sequer, em nome da amizade e da literatura nacional. Se eu, que sou mãe, trabalho, cuido dos meus textos e dos meus endereços eletrônicos, arrumo tempo para tanto, por que os outros não? Um caso a se pensar... Portanto, vamos cessar o falatório e dar lugar às ações em nossas vidas.



Eu sei, e muitos também sabem, que você é uma mulher dotada de um poder literário surreal, tendo por escrever sua verdadeira paixão. Muitos de seus escritos estão aí, guardadinhos em seu computador, reservados para você ou para algum momento especial. Por que não os publica?
R: Tenho alguns livros publicados, assim como outros tantos guardados. Meu problema é a divergência que crio com as editoras. No fim das contas, sou uma escritora e quero ser lida. Sucesso é lucro, e dinheiro é algo que não se ganha com tal atividade no país. Porém, afirmo, as coisas mudaram... Queiram ou não – os meus “odiadores”... kkkkkkk –, meus livros entrarão em evidência nessa nova fase da minha vida. Finalmente estou me entendendo com uma editora e, mesmo que nada dê certo com tal empresa, meus planos são mais concretos e viáveis... Então, é só aguardar.

Vanessa e os muitos escritos seus, fale um pouco sobre eles, sobre seus projetos ainda engavetados. O que podemos esperar? Novidades?
R: A série Eclipse Sagrado está encaminhada, com quase tudo pronto para sua publicação, faltando apenas alguns trâmites. Desde o meu primeiro enredo – Quebrando as Regras / Arelli Volume I –, jamais havia sentido emoção tão forte ao concluir um projeto. Ocultos, o primeiro título da série, foi minha redenção, o exorcismo dos meus demônios. Fora isso, estou trabalhando em um projeto que envolve ficção científica com um toque sobrenatural... Acredito que aliens e zumbis sejam uma boa mistura... Minha loucura não tem limites mesmo... kkkkkkkkk... Enfim, Fenômeno Bio Infecto (F.B.I.) está na reta final e espero publicar a trilogia no próximo ano. Quanto a Liberos Ignis, minha série mais longa – e mais polêmica –, bem, ainda não estou preparada para ser novamente apedrejada por conta das minhas insanas ideias... Então, teremos que aguardar um pouco mais.



Para esclarecer, porque eu já bem sei a resposta rsrsrsrs. Nephilins, projeto que você deu início com essa escritora que vos entrevista, está ainda engavetado ou os leitores podem ter esperanças de conhecer este belíssimo trabalho?
R: kkkkkkkkk... Felizmente, Nephilins encontrou um rumo e as negociações com a editora seguem de vento em polpa, tal como os escritos do restante da trilogia. Esse enredo é precioso demais para deixar engavetado. O problema é que sou supersticiosa e acredito que a inveja estraga um sonho. Por tal motivo, prefiro ocultar os detalhes preciosos até que tudo esteja confirmado.

Ainda existem muitas histórias a serem escritas nesta sua cabecinha cheia de ideias e imaginação fértil. Algo muito novo vem por ai? Conta para a gente!
R: Bem, para ser sincera, tenho alguns roteiros guardados, prontos para colocar suas ideias em páginas e mais páginas do Word. Dentre eles, uma distopia de guerra, uma chick-lit e, voltando às origens, um romance sobrenatural com anjos e demônios. Também estou com dois projetos que serão escritos em parceria. Um deles com meu equilíbrio universal chamado de Roberta Farig – sua boboca – e o outro, bem divertido, com a Daniela Valadares Aleixo – tão louca quanto eu.

Dificultando sua vida e deliciando aos leitores, vamos a uma rapidinha. Palavra e significado para você, ok?

• Deus – muitas formas.
• Família – primordial.
• Mentiras – abolidas.
• Verdades – necessárias.
• Literatura – estilo de vida.
• Amizade – algo que prezo muito.
• Futuro – estou escrevendo.



Para finalizar esta entrevista, que certamente vai ser épica, dê um “alô” para seus leitores, convide-os a acompanhá-la, pois vem muita coisa por ai, que eu bem sei. E eu aproveito para agradecer a você por TUDO, você bem sabe o que significa esse tudo. Foi uma entrevista delicada, por tudo que sua história de vida significa, mas certamente que todos vão amar, pois eu mesma a apreciei demais!
R: Uma página na história da minha vida foi virada, e um novo capítulo surge, sem cenas sombrias, sem máscaras, sem absurdos. É um enredo novo, feliz... Porém, ainda mais empolgante que os passados. Tenho muito a mostrar, talento é o que não me falta. E não estou me gabando, mas relatando um fato. Gosto dos meus textos, porque são escritos com amor pela arte. Tudo que peço é uma chance de mostrar o que sei fazer, do que sou capaz... Todos erram. Alguns aprendem com os erros, outros, não. Eu aprendi... Dentre tantas lições, a verdade é a maior de todas... e que a inveja gera intriga – e muitas fofocas. – Procurem o meu lado da história, deixem o preconceito de lado e abram suas mentes. Prometo que posso lhes proporcionar uma viagem fantástica ao meu mundo de sonhos, basta me dar uma chance!
Roberta, obrigada pela oportunidade. Este pequeno espaço é grandioso para mim, pois me permitiu revelar uma parte de mim que poucos conhecem. Todas as minhas respostas vieram do coração, com toda veracidade que agora habita em meu âmago. Sua parceria é preciosa, tal como sua amizade. Conhecer você foi uma das maiores honras que o universo me proporcionou. Torço pelo seu sucesso, porque confio no seu talento. Que uma chuva de bênçãos assole sua vida e te faça sorrir desde o instante em que abrir os olhos até o momento de fechá-los. Eu te amo, amiga... Obrigada...

 ***

Mais uma vez agradeço muito por ter confiado a mim esta entrevista. Ela foi feita, criada, com muito amor e respeito por tudo que você é, pelo ser humano que você é. Como já disse, agradeço a Deus por ter-me dado a oportunidade de conhece-la de verdade, és ainda mais especial do que aquela que você inventou. Não sei por quanto tempo estaremos juntas, isso só Deus sabe, mas sei que ainda vamos divergir muito, vamos rir muito e vivenciar muitas coisas, só sinto que nossa parceria é longaaaaa!
Então te digo: 
Conta sempre comigo minha amiga! Juntas vamos longe, eu tenho certeza!

Conheça mais da Vanessa Araújo e seus trabalhos em suas páginas nas redes sociais:

 



A você que acompanhou essa entrevista o meu MUITO OBRIGADA. 
Espero te ter sempre aqui acompanhado minhas loucuras e minhas histórias... Prometo fazer por merecer sempre sua atenção!

Beijokas no coração de todos!
Roberta Farig


  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

9 comentários:

Roberta Del Carlo disse...

Adorei a entrevista e a sinceridade da Vanessa e muita coisa que ela falou é verdade ...
bjão !
E parabéns pelo blog!

Gabriela Sumariva disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gabriela Sumariva disse...

Oii, gostei muito, e fiquei muito curiosa para conhecer mais a autora, ja ouvi falar do Nephilis, e estou aguardando!
Parabéns pela pessoa que vocês são! Deus abençoe as duas mulheres tão talentosas , sucesso com os livros.
Bjoo
www.moradadolivro.blogspot.com

Marcia Rubim disse...

Muito boa entrevista. Roberta!
Achei muito interessante e até corajoso de ambas as partes tocar num assunto tão delicado. No meu entender, estamos neste mundo para aprendermos, e o que vejo aqui são pessoas que conseguiram se superar, cada qual com o seu lado da moeda. A Vanessa bem sabe o quanto senti quando tudo aconteceu e, talvez, por conta da minha personalidade racional, preferi não julgar e deixar que o tempo se encarregasse de colocar tudo nos eixos, e graças a Deus colocou. Vanessa sempre foi muito talentosa, uma escritora incrível, e acredito até que há males na vida que vem para o bem. Agora é hora deixar que a alegria de poder ser ela mesma invadi-la e mostrar para o mundo a que veio! No que depender de mim, sempre terá o meu apoio! Desejo às duas muita felicidade, inspiração, amor e paz!
Todo o resto se conquista, não?
Beijos no core! S2

Marcia Rubim

Lilianna disse...

Adorei! Adoro gente assim como a Vanessa; autêntica, alto-astral e totalmente do bem! :)
Parabéns, Roberta pela iniciativa e entrevistas!

Vanessa Araujo disse...

Oi, Roberta. Obrigada por ter disponibilizado seu tempo para conhecer um pouco mais de mim. Um grande beijo pra vc!

Vanessa Araujo disse...

Obrigada por suas palavras, Gabriela. Logo logo Nephilins estará disponível e espero que você se delicie com nossos personagens.
Estou seguindo seu blog!
Beijos!!!

Vanessa Araujo disse...

Você nunca me julgou, diva... Pelo contrário, me deu seu apoio em um momento difícil da minha vida e da minha carreira. E agora, depois dessas lindas palavras, te admiro ainda mais e mais. Sempre fui sua fã, e jamais deixarei de ser. Seu talento é único, incrível.
Obrigada por tudo!
Beijos.

Vanessa Araujo disse...

Oi, Lilianna. Obrigada por ter conhecido um pouquinho mais de mim nessa entrevista. Um grande beijo pra vc, minha flor.

Postar um comentário